Relacionamento Abusivo – Por que as pessoas insistem neles

0
3

Em um relacionamento abusivo, o abuso físico é fácil de ser reconhecido, mas o abuso emocional pode ser bastante sutil, muitas vezes passando despercebido pelos familiares,amigos e até pelas próprias vítimas.

Em relacionamento abusivo os ciúmes, as chantagens e as promessas de mudança são os principais sinais de que algo não vai bem na relação.

Quando alguém está num relacionamento abusivo, a primeira pergunta que muitos fazem é “por que a pessoa não termina tudo e segue em frente com sua vida?”. Para alguém que nunca passou por essa situação, até pode parecer lógico fazer esse tipo de questionamento.

No entanto, terminar um relacionamento abusivo não é tão fácil quanto as pessoas pensam. É uma ação difícil por vários motivos.

Nesse artigo, você vai conhecer o que é um relacionamento abusivo, quais são os seus sinais e as razões que podem fazer com que uma pessoa continue em uma situação tóxica com seu parceiro.

O que é um relacionamento abusivo

Em muitos relacionamentos o abuso emocional é utilizado para conquistar poder e controle sobre o parceiro. Esse abuso pode ocorrer de várias formas, como insultar, criticar, ameaçar, ignorar, ridicularizar, envergonhar, intimidar, xingar, obstruir, mentir, depreciar.

abuso emocional é caracterizado por uma série de padrões de comportamentos em um relacionamento. Pode-se considerar um desequilíbrio de poder, onde um dos lados exerce um controle, muitas vezes psicológico, mas que pode ser até físico sobre o outro.

Mesmo assim, o abuso emocional não está relacionado a uma agressão física. Em alguns casos, curiosamente, este tipo de abuso nem sempre é fácil de se reconhecer, pois pode partir de ações inconscientes, sem más intenções, embora muitas vezes seja.

No início da relação, o agressor pode até parecer ser atencioso e gentil. Entretanto, esse bom comportamento é parte do “processo de preparação” do agressor. Ao fazer isso, eles conquistam a confiança de suas vítimas, o que as torna vulneráveis a abusos posteriores. Muitas vezes, a privação de afeto, sexo ou dinheiro são usados como forma de punição ao abusado.

As cicatrizes de um relacionamento abusivo podem não ser visíveis, mas o efeito que ele tem na vítima pode ser traumático. Aqueles que foram abusados emocionalmente podem mais tarde ter problemas de ansiedade, depressão, dores crônica e até abuso de substâncias.

Os sinais de um abuso emocional

O relacionamento abusivo se resume ao fato do agressor querer manter uma vantagem no relacionamento. Na maioria das vezes, ele declara uma realidade para a vítima, negando ou distorcendo o modo como as coisas são, a fim de sustentar as suas opiniões. Nesse processo, a insegurança do parceiro abusado aumenta e ele começa a concordar com as distorções do agressor, tornando-o ainda mais vulnerável.

O parceiro pode dizer coisas ofensivas sobre o abusado disfarçadas de “piadas”. Então, quando ele reclama, o agressor alega que estava apenas brincando e que a pessoa é sensível demais. Ele, ainda, recusa a reconhecer os pontos fortes e diminui as conquistas da vítima.

Às vezes, o agressor enviar várias mensagens por dia para saber onde a pessoa está pode parecer um sinal de preocupação genuína. Mas, na verdade, é uma forma de controle total da pessoa, limitando onde ela vai ou com quem passa o tempo.

Abusado é obrigado a pisar em ovos para evitar decepcionar o seu agressor

A pessoa se vê pedindo desculpas mesmo sabendo que não fez nada de errado. Quando o comportamento abusivo se internaliza, a pessoa duvida de si próprio, perdendo a autonomia sobre sua própria vida e aumentando a dependência emocional.

Segundo estudo realizado pela Universidade Federal do Ceará, 27% de mulheres no nordeste já foram vítimas de relacionamento abusivo. Em muitos casos, o abuso vai além do emocional e envolve violência física e sexual.

A dependência emocional funciona de forma similar a outras dependências, como álcool, drogas, comida, etc. e por isso deve ser tratada com a mesma importância.

Os emocionalmente dependentes geralmente são movidos pelo medo, por isso, assumem comportamentos submissos, não são confiantes,  têm dificuldades em decidir e em se expressar. Essa dependência emocional é manifestada não apenas no âmbito do relacionamento amoroso, mas também em todos os aspectos da vida (profissional, econômico, social, sexual, etc.).

O mais comum é que esse tipo de dependência surja a partir da infância. Quando a criança, por qualquer que seja o motivo, tenha uma defasagem de atenção e carinho, ela cresce com um sentimento de que está faltando alguma coisa e, na maioria dos casos, busca preencher com outros aspectos, como relacionamentos, sexo, drogas, comida, etc.

Temos que entender que, como qualquer outra dependência, a recuperação é um assunto complicado e muitas vezes por isso, é difícil, para quem está sofrendo, sair desta condição.

Os motivos pelos quais as pessoas não saem de relacionamentos abusivos

A principal razão das pessoas permanecerem numa relação tóxica é que o abuso emocional destrói a autoestima de alguém, tornando-a dependente de seu parceiro e com dúvidas de que é possível começar um novo relacionamento.

Além disso, as vítimas descartam ou minimizam o abuso emocional porque não acham que é tão ruim quanto o abuso físico. É difícil para os que estão em um relacionamento abusivo deixarem seus parceiros depois de tanto tempo se sentindo inúteis e como se não houvesse melhor opção para eles mesmos.

Também é muito comum que o agressor se desculpe ou prometa que nunca mais vai repetir uma situação abusiva. Isso faz com que o parceiro minimize o comportamento abusivo original e acredite que tudo será diferente daqui para frente.

Para piorar, a sociedade perpetua uma mentalidade de que uma pessoa não deve desistir de um relacionamento. É sempre repetido que é preciso saber perdoar, esquecer e seguir em frente. A cultura pop também tenta colocar um sentimento de culpa ou derrota em quem termina uma relação e que todos precisam estar em um relacionamento perfeito.

Há uma pressão social para que os relacionamentos durem para sempre

Com isso, as pessoas em um relacionamento abusivo sentem vergonha de admitir que seu parceiro é abusivo por medo de ser julgado, culpado, marginalizado, com pena ou desprezado. Esse sentimento é potencializado quando existe um casamento, filhos e finanças compartilhadas.

Existe ainda a possibilidade que a vítima nem saiba que ela está sendo abusada. Depois de um conflito, um agressor sempre vai tentar mudar a perspectiva da situação e fazer com que seu parceiro se sinta culpado de alguma forma. No fim, o abusado acreditará que ele é a fonte de problemas no relacionamento.

Finalmente, muitas pessoas persistem no relacionamento abusivo unicamente porque amam seu parceiro e acham que as coisas vão mudar. Eles também podem acreditar que o comportamento de seu parceiro é devido a momentos difíceis ou se sentem como se pudessem mudar de parceiro se fossem eles mesmos parceiros melhores.

Entretanto, é importante ter em mente que se existe um esforço ou se a pessoa precisa mudar para agradar o outro, pode estar em um relacionamento abusivo.

Procurar ajuda de familiares, amigos ou com um profissional é a coisa mais importante para conseguir sair de uma relação tóxica.

Se você acredita que está num relacionamento abusivo é hora de mudar essa situação. Tenha ajuda de um psicólogo para você se sentir mais seguro e confiante. Entre em contato com nosso consultório de psicologia!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here